Cozinhamos, logo existimos.

psycooks5

Tradução da legenda:

“Esta foto realmente bateu duro em mim. Eu cozinho mais de mil pratos por semana para as pessoas desfrutarem do jantar com suas famílias e amigos. E é assim que eu costumo comer o jantar, assim ou curvado sobre uma lata de lixo. Então se você tem um chef em sua vida, mantenha esta foto por perto e cozinhe uma refeição, sente-se com ele e tenha um bom jantar. Algo assim pode parecer pequeno para os outros, mas significa muito para pessoas como nós” – Nicholas Aiden

 

A imagem pode apenas significar um cozinheiro se alimentando durante um expediente,  mas vai muito além, mais profunda que qualquer percepção que um dia você teve.

A vida dentro de uma cozinha profissional não tem o glamour imaginado por muitos pretendentes a celebridades de reality shows. Algumas vezes humilhados por gestores e “comandantes” mal preparados; outras  pouco valorizados e remunerados, os cozinheiros de vocação não “largam o osso” e sobrevivem  às batalhas diárias em busca do prato perfeito. Perfeito sim, porque para o cliente cada guarnição de avança ao salão saindo da boqueta deve levar a perfeição ao nível máximo, até mesmo uma batata frita.

Os cozinheiros não têm conforto, amparo, salas de descanso com sofá de couro italiano. Resistimos com um banquinho duro de madeira, disputados entre tantos que ali buscam uma dezena de minutos de relaxamento. O sabor dos pratos nobres preparados por eles? Apenas o cheirinho! Não sabemos o que é caviar, parafraseando Zeca Pagodinho: “nunca vi,  eu só ouço falar”. Flashs e aplausos? Esqueça! O roupeiro de um time de futebol não sai no pôster do campeão. Então,  contente-se em ser apenas “parte” de uma equipe e não o centroavante.

Os clientes estão no salão brindando suas taças, celebrando dia das mães, dos pais, Páscoa, aniversários e conquistas enquanto o cozinheiro está lutando entre panelas quentes e os gritos do Chef. Suam, tremem, muitas vezes engolem o choro, mas não desistem. Não existe: “pede pra sair 02!”, aqui não tiramos a dolmã, farda esta cheia de manchas de molho e amassada, fora de alinhamento, diferente daquelas vistas na TV: reluzentes e impecáveis.psycooks3

Acordam cedo e dormem tarde com um corpo castigado pela rotina e dureza que a cozinha exige. Poucas horas de sono para recarregar uma energia inexplicável que ainda os mantêm firmes neste hospício chamado cozinha.

Quando terminar de degustar um prato, um conselho: pegue um guardanapo e escreva um bilhete para a equipe de cozinha: “parabéns pelo trabalho!” Garanto que da próxima vez que a cena da imagem que ilustra este texto se repetir, aquele cozinheiro saberá que “a missão dada, foi cumprida!”

Fotos: @psycooks