Criticar é bom , mas saiba fazer…

Todo mundo tem uma opinião formada para qualquer assunto, é normal. Mas será que todo mundo sabe expor sua opinão ?

crítica-gastronómica

No mundo gastronômico as criticas são comuns, desde os clientes (os principais interessados), dos críticos (que ganham dinheiro para fazer isso) e também dos próprios cozinheiros (ditos colegas de profissão). Porem a politica da boa convivência pede que tais opiniões sejam levadas dentro da mais absoluta cordialidade e, principalmente, educação.

No filme CHEF, o personagem Carl Casper interpretado pelo ator Jon Favreau,  sofre com as criticas escritas por um colunista gastronômico. As trocas de farpas e provocações extrapolam as redes sociais, até um confronto cara a carpercara dentro do salão do restaurante e na presença de clientes. O chef Carl Casper traz à tona parte das angústias vividas dentro da cozinha, onde os cozinheiros precisam ser perfeitos.

Perfeitos ??? Eles são humanos !!!  Sempre houver uma grande controvérsia em relação a critica dita especializada. Quem são estes críticos ? Por onde andam, o que comem ? Veja no próximo Globo Reporter !!! Muitos deles só comem, isso mesmo comem, não conhecem a cozinha e provavelmente não se aventuram no fogão. E depois o que fazem ? Arrotam suas opiniões. Salvo claro, aqueles que sabem usar as palavras.

O publico pode criticar, aliás deve criticar, são para eles que cozinhamos. Quanto a questionar se eles sabem o que significa escalfar, emulsionar, nomes técnicos e tudo que nos cerca, deixamos de lado, “PAI, PERDOA-LHES, PORQUE NÃO SABEM O QUE FAZEM.” Devemos como cozinheiros observar , analisar e buscar corrigir onde é aplicável.

Mas, entre colegas de profissão a coisa muda. Até onde pode ir uma opinião, uma critica ou um desdém ? Somos analisados o tempo todo. Um cozinheiro pode avaliar o trabalho do outro, deve. A observância entre trabalhos faz a evolução da gastronomia.  Há um diálogo interessante os chefs  Adam Jones e Reece no filme Pegando Fogo. Reece diz:  “você é melhor do que eu. O que faz você o melhor.  Mas o resto de nós precisa de você para nos levar a lugares que de outra forma não iriamos”. Não há nada estranho nisso. Qual o problema de reconhecer que alguém fez um trabalho melhor que o seu ? Mas quando este trabalho não lhe agrada, “TEMPERE” as palavras. A boa educação sempre se destaca quando sabemos usar as atitudes e palavras.

Ninguém gosta de ouvir uma critica quando começa com termos como: BOSTA, MERDA, PORCARIA. Seja em qualquer profissão.  Adjetivos como estes parecem desenhar que seu trabalho é pior que um amador. Sabia que hoje não era o seu dia adam? Todo cozinheiro tem seu dia ruim. Falta de criatividade, comete um vacilo mas qualifica-lo como BOSTA, MERDA, PORCARIA me faz pensar que ou quem critica é um Deus (olha que Ele não faz assim) ou não passa de um grande babaca.

Lembre-se que hoje você acha que é a pedra mas amanha pode ser a vitrine e a lei do retorno ser mais dura que suas opiniões.

Assim como esta é a minha opinião…