Crise de Identidade

O ultimo episódio do reality de TV “Masterchef Profissionais” chamou a atenção por um depoimento de Henrique Fogaça, chef do Restaurante Sal Gastronomia na cidade de São Paulo.

“… primeira vez em uma final tem feijão, batata frita, língua e eu aprecio muito isso, porque eu acredito que a comida não pode ser artigo de luxo, e vocês conseguiram trazer ingredientes comuns, qualquer pessoa pode ir na feira e comprar, e transformar numa alta gastronomia…”

dscscsdddd

O que isso tem de importante ?

200px-Feijoada_01Não é de agora que os chefs brasileiros renomados falam e mostram o valor da nossa gastronomia e ingredientes. Somos um país jovem sim, 517 anos é pouco para um lugar que se tornou um território independente somente há 195 anos. Passamos a parar de depender do que vinha da Europa, tínhamos que nos sustentar com que nossa terra nos dava através do plantio e criação.

É engraçado, valorizamos nozes ao invés da castanha-do-pará, salsa ao invés da alfavaca, brotos ao invés de jambú, salmão ao invés do pirarucu, kiwi ao invés do abacaxi-do-cerrado. Nossos ingrediente não devem à ninguém, aliás, quando o mundo os conhece, rendem-se.

O que aconteceu na final do Masterchef, deixando de lado a análise dos pratos, me fez render aos ingredientes que alí foram usados. Viva o Brasil. Roberta Sudbrack com seus queijos artesanais, Alex Atala com a mandioca, formiga. Ana Luiza Trajano com o resgate da cozinha genuinamente brasileira. O que estes chefs estão fazendo há anos, precisam ecoar dentro das nossas cozinhas. Fico perplexo ao andar pelos restaurantes da orla de Aracaju, que vendem o nosso caranguejo, a moqueca, não exibirem em seus cardápios de sobremesas um doce de caju, uma cocada. Na sua maioria tem PETIT GATEAU. Pelo amor dos meus filhinhos !!!!!!

Chef Ana Luiza Trajano, do restaurante Brasil a Gosto.Roberta-Sudbrack-1-final-694x520fd6d0d4e09f6695798c1dd0f26dfad58--natural-energy-beautiful-men

Em 2014 lancei um livro sobre a historia da mandioca entrelaçada com a historia política/social brasileira desde o inicio da nossa colonização. A farinha, a goma, o tucupi, a maniçoba. Temos tantos outros produtos genuinamente brasileiros. Temos tanta simplicidade na nossa comida que não precisamos de temakerias, precisamos de casas de caldos. Não precisamos de pizzarias, precisamos de casas com comida da roça. Não precisamos de hamburguerias, precisamos de casas de doces. Não precisamos de gelaterias, precisamos de casa de sacolé.

cd904d8859Sofremos realmente uma crise de identidade, que passa por vários segmentos da sociedade mas falando em Gastronomia, o que menos temos na mesa, é Verde e Amarelo.